Adenocarcinoma intestinal invasivo com metaplasia óssea em cadela: relato de caso

Neoplasias em caninos são frequentes, em cadelas adultas os tumores mamários (TM), são os mais observados, podendo apresentar mais de um tipo histológico, sendo os carcinomas em tumores mistos o tipo histológico predominante.  As fêmeas idosas com mais de 9,5 anos tem mais neoplasias malignas que as adultas e o carcinoma simples é o mais prevalente, as metástases para linfonodos ocorrem com maior frequência do que para outros órgãos1,2,3.  Os meios para a conclusão do diagnóstico e que podem ser utilizados para prognóstico são histopatologia e imunohistoquímica1-4.  Além dos exames específicos, exames de imagem são fundamentais para auxilio no diagnóstico e prognóstico, radiografia, ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética são fundamentais inclusive como método auxiliar na escolha do tratamento, onde se evidenciam as estruturas acometidas, e a escolha pela cirurgia associada ou não ao tratamento quimioterapico5,6,7.

As neoplasias intestinais primárias são raras em cães; a neoplasia gastrointestinal no cão tem uma incidência relatada entre 0,12 a 1,2%8,9.  O adenocarcinoma intestinal representa aproximadamente 0,3% de todos os neoplasmas caninos10,11.  A localização mais comum da neoplasia intestinal primária no cão ocorre no intestino grosso, e o adenocarcinoma tem sido relatado tanto no intestino delgado como no intestino grosso12.  É um tumor epitelial maligno que forma estruturas tubulares, podendo exibir mais de um padrão, sendo nomeado com base no tipo predominante, e formações ósseas podem ser encontradas na mucosa ou nas regiões serosas10.  A ossificação heterotópica ocorre quando o tecido ósseo se forma fora do esqueleto13, porém, essas formações ósseas são achados incomuns14.  Relata-se um caso de adenocarcinoma intestinal invasivo com metaplasia óssea em cadela com histórico de TM.

Resumo: Uma cadela, da raça Sharpei, de nove anos de idade, não castrada, peso corporal de 9,8 Kg, foi atendida no serviço de saúde veterinário, no Rio de Janeiro.  Exame físico mostrou massa abdominal, exame radiográfico mostrou imagem radiopaca em topografia de duodeno, exame ultrassonográfico mostrou segmento de alça intestinal com dilatação por conteúdo intestinal e peristaltismo aumentado.  Foi realizada laparotomia exploratória, com ressecção cirúrgica e enteroanastomose do intestino delgado com resultado histopatológico de adenocarcinoma intestinal invasivo com metaplasia óssea.  Comprova-se a eficiência dos métodos diagnósticos nas patologias abdominais; a necessidade de monitoração diagnóstica em pacientes com histórico de tumor mamário; importância da realização de biópsia para classificação histopatológica do tumor, descrevendo uma manifestação tumoral incomum intestinal de adenocarcinoma invasivo com metaplasia óssea.

Palavras-chave: cães, anorexia, abdomen, diagnóstico, neoplasia.

Abstract: A nine – year – old, uncastrated Sharpei dog, 9.8 kg body weight, was seen at the veterinary health service in Rio de Janeiro.  Physical examination showed abdominal mass, radiographic examination showed radiopaque image in duodenum topography, ultrasonographic examination showed segment of intestinal loop with dilation by intestinal contents and increased peristalsis. An exploratory laparotomy was performed, with surgical resection and small bowel enteroanastomosis with histopathological result of invasive intestinal adenocarcinoma with bone metaplasia.  The efficiency of the diagnostic methods in the abdominal pathologies is proven; the need for diagnostic monitoring in patients with a history of breast cancer; importance of performing a biopsy for histopathological classification of the tumor, describing an unusual intestinal tumor manifestation of invasive adenocarcinoma with bone metaplasia.

Key words: dogs, anorexia, abdomen, diagnosis, neoplasia.

Disponível em http://www.revistaclinicaveterinaria.com.br/blog/clinica-veterinaria-suplemento-vi-congresso-estadual-anclivepa-rj/

www.ctiveterinario.com.br

Paulo Daniel Sant’Anna Leal, BMV, Dr. CsVs, CNPq.br/Lattes
Coordenador Técnico do Centro de Terapia Intensiva e Emergência Veterinária
Médico-Veterinário, Mestre-MSc e Doutor-DScV, Membro da Academia de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro.  Pós Doutorando Curso de Pós-Graduação de Ciências Veterinárias.  Anexo 1, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). BR 465 km 7. Campus Seropédica, 23.890-000, RJ. E-mail: ctivet@ctiveterinario.com.br

Paulo LealAdenocarcinoma intestinal invasivo com metaplasia óssea em cadela: relato de caso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *