Infecção por hematozoários nos gatos domésticos atendidos em serviço de saúde animal, Rio de Janeiro, Brasil

As hemoparasitoses se constituem de infecção cosmopolita, causadas por parasitos intracelulares obrigatórios de células sanguíneas, transmitidas pela picada de artrópodes hematófagos, tendo como principal vetor o carrapato Rhipicephalus sanguineus, além dos gêneros, Amblyomma e Anocentor, que acometem gatos e várias outras espécies, responsáveis por manifestações clínicas variáveis, que podem ocasionar óbito1 ou, portadores assintomáticos, capazes de manter a infecção em longo prazo, servindo como reservatório e sentinela2,3 o que permite aumento da prevalência global, além da sua importância veterinária4,5. Devido ao caráter zoonótico, enfatiza a necessidade de alertar a comunidade veterinária, tutores e autoridades em saúde pública, para o risco de infecção, inclusive profissional6 A transmissão natural de hemoparasitos em gatos ainda não foi completamente estabelecida, no entanto diversos artrópodes, constitui risco para a propagação de infecções de importância zoonótica e veterinária7,8. No Brasil carrapatos R. sanguineus tem ampla distribuição geográfica nas áreas urbanas brasileiras e foi relatado em gatos, indicando a competência para a transmissão de hemoparasitos9.

O gênero Mycoplasma (ordem Mollicutes) forma um grupo de bactérias que são parasitos obrigatórios e estão associados à anemia, artrite, infertilidade e distúrbios respiratórios10, sendo incluído como diagnóstico diferencial em gatos enfermos7 Pode ser transmitido por carrapatos, piolhos e pulgas e, a infecção transplacentária já foi descrita11. Mosquitos também são competentes na transmissão de riquétsias, confirmado pela espécie Culex annulirostris, transmissor de Mycoplasma ovis entre ovinos12. Gatos com corpos de inclusão Ehrlichiasimile em seus neutrófilos foram diagnosticados com infecção por Anaplasma phagocytophilum, com os sinais clínicos característicos de erliquiose e a sua resposta ao tratamento com doxiciclina13. No Brasil a erliquiose clinica ocorre pela presença tanto de E. canis quanto de A. platys14,15.

Diante da importância deste diagnóstico na clínica de gatos, este trabalho tem como objetivo verificar a frequência com que hemoparasitos são observados em gatos domiciliados, através do diagnóstico por citoscopia, na avaliação hematológica com metodologia específica.

RESUMO. Os parasitos obrigatórios das células do sangue são transmitidos por vetores, este trabalho teve como objetivo diagnosticar e determinar a frequência desses agentes em 122 amostras de sangue procedentes de gatos tratados no serviço veterinário. O diagnóstico foi feito através da citoscopia dos estiraços de sangue e estirões de concentrados de plaquetas e leucócitos, corados pelo Panóptico. Nos 122 gatos, 31 gatos foram positivos (25,4%), com monoinfecção 25 gatos, sendo 5 por Anaplasma platys e 20 por Mycoplasma felis, com dupla infecção, 6 gatos, com M. felis e A. platys, mostrando a importância da citoscopia no diagnóstico, a reavaliação da presença de outros vetores na competência da transmissão e a necessidade do diagnóstico em pacientes imunossuprimidos e doadores de produtos sanguíneos.

Palavra chave. Parasitos, gato, serviço, erliquiose, micoplasmose, Rio de Janeiro.

ABSTRACT. The obligatory parasites of the blood cells are transmitted by vectors, this work aimed to diagnose and determine the frequency of these agents in 122 blood samples from cats treated in the veterinary service. The diagnosis was made through the cytoscopy of blood draws and spurs of platelet and leukocyte concentrates, stained by the Panopticon. In the 122 cats, 31 cats were positive (25.4%), with monoinfection 25 cats, 5 by Anaplasma platys and 20 by Mycoplasma felis, with double infection, 6 cats, with M. felis and A. platys, showing the importance Of the cytoscopy in the diagnosis, the reevaluation of the presence of other vectors in the competence of the transmission and the necessity of the diagnosis in immunosuppressed patients and donors of blood products.

Keywords. Parasites, cat, service, ehrlichiosis, mycoplasmosis, Rio de Janeiro

Disponível em: http://www.revistaclinicaveterinaria.com.br/blog/clinica-veterinaria-suplemento-vi-congresso-estadual-anclivepa-rj/

www.ctiveterinario.com.br

Paulo Daniel Sant’Anna Leal, BMV, Dr. CsVs, CNPq.br/Lattes
Coordenador Técnico do Centro de Terapia Intensiva e Emergência Veterinária
Médico-Veterinário, Mestre-MSc e Doutor-DScV, Membro da Academia de Medicina Veterinária do Estado do Rio de Janeiro.  Pós Doutorando Curso de Pós-Graduação de Ciências Veterinárias.  Anexo 1, Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). BR 465 km 7. Campus Seropédica, 23.890-000, RJ. E-mail: ctivet@ctiveterinario.com.br

Paulo LealInfecção por hematozoários nos gatos domésticos atendidos em serviço de saúde animal, Rio de Janeiro, Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *